Como três poderosas dicas de canto e o fracasso de Ed Sheeran, podem ajudar você a cantar melhor

Como três poderosas dicas de canto e o fracasso de Ed Sheeran, podem ajudar você a cantar melhor

– Não adianta professor, eu não vou conseguir cantar! Eu me lembro como se fosse hoje, quando nos longínquos anos 90, eu ouvi essa frase de um senhor de 65 anos, muito carismático e inteligente. Como muita gente que já encontrei na vida, ele já tinha decretado o seu próprio destino musical; jamais iria aprender a cantar! Mas essa história não termina por aqui. Vou contar o final dela mais adiante.

Como professor de canto, eu já ouvi todos os tipos desculpas imagináveis para explicar o insucesso dos cantores, sejam dos iniciantes e às vezes, até de alguns profissionais. Mas sempre tenha em mente que as limitações existem e para serem superadas. Esse texto é para te ajudar a encarar esses desafios de maneira positiva e vencedora!

Você sabia que como qualquer atividade humana, o canto é perfeitamente possível para a maioria das pessoas? De maneira geral temos três dificuldades básicas, que nos impedem de cantar bem. Aqui vão elas:

– Técnicas

– Musicais

– Emocionais

Vamos deixar de fora as patologias da voz que devem que ser solucionadas pelo médico Otorrinolaringologista e pelo Fonoaudiólogo. Por isso, se você tiver algum problema na sua voz, procure primeiro esses profissionais.

#Desafios técnicos

 O termo Técnica Vocal é recheado de polêmicas. São muitas correntes e escolas de canto no mundo afora e algumas bastante antagônicas entre si. Hoje com a internet, o embate se acirrou entre os que pensam diferente.

Tanto faz se for em congressos de profissionais da voz, ou no YouTube, a discussão é sempre acalorada. Aliás, o YouTube se transformou numa plataforma excelente de divulgação de conhecimento, mas ao mesmo tempo em um território de propagação de mitos e inverdades sobre o canto.

Felizmente para nos ajudar, temos a Pedagogia Vocal, uma arte secular que vem sendo desenvolvida de geração a geração, desde os tempos dos Gregos, Egípcios e Judeus, apenas para citar três exemplos. Aliada à arte do ensino do canto, a evolução da Ciência e das pesquisas na área médica, nos permite testar conceitos e rejeitar mitos sobre o canto.

Através dos famosos vocalises (exercícios vocais para o canto), um bom professor é capaz de guiar o estudante para um estágio vocal, onde o aluno é capaz de cantar do grave ao agudo, sem esforço vocal.

Os exercícios vocais devem liberar o cantor das “armadilhas” musculares, como por exemplo; tentar alcançar as notas agudas com muito esforço muscular produzindo um som de péssima qualidade sonora.

Sim, a técnica vocal eficaz é capaz de melhorar a performance de um cantor profissional; mas também, é capaz de ensinar uma voz completamente frágil, quebrada e desafinada, a soar de maneira equilibrada, fazendo com que ela consiga cantar satisfatoriamente uma música.

Em minha experiência como preparador vocal, obtive grandes resultados trabalhando com pessoas sem nenhuma afinação ou musicalidade.

Com os exercícios corretos e a adesão do aluno ao treinamento, os resultados na maioria das vezes são ótimos.

Não subestime uma boa metodologia vocal e a força de vontade de alguém que realmente quer aprender!

#As questões musicais

É impossível dissociar técnica vocal de musicalidade.

Vou me explicar melhor.

Quando você faz um vocalise, que nada mais é do que um exercício vocal baseado em uma escala ou um arpejo de notas musicais, você está indiretamente estudando, música!

Uma escala é uma sucessão ou grupo de notas musicais e com elas, você é capaz de trabalhar os ajustes musculares envolvidos no canto. Porém, você também está trabalhando as noções de tempo, altura, dinâmicas, melodia, ritmo e outros conceitos musicais.

Alguns alunos me perguntam nas aulas: “Você não vai trabalhar a minha afinação?”

O que é comumente chamado de “trabalhar a afinação”, é feito na maior parte das vezes, tocando as escalas em um piano ou violão. Sua voz é naturalmente “convidada” a acompanhar a afinação do instrumento em questão.

Em outras palavras, o cantor precisa acompanhar o que está sendo tocado no piano, e isso é, exatamente, um ótimo treino para melhorar a sua afinação.

Ouvir outros instrumentos também ajuda e muito o desenvolvimento do seu “ouvido interno.”

Numa aula de canto querendo ou não, a sua musicalidade, sua afinação e percepção melódica estão sendo trabalhadas direta e indiretamente. Mesmo que o foco naquele momento, seja um ajuste vocal específico, você está desenvolvendo também suas qualidades musicais!

É possível fazer um trabalho específico de afinação e de desenvolvimento musical do aluno, que trabalhem ao mesmo tempo, afinação e ajuste muscular.

O importante é compreender que ao vocalizar, cantar uma escala com vogais ou outras ferramentas técnicas, você está trabalhando um grupo de musculaturas específicas e também estimulando regiões do seu cérebro, que vão te ajudar a ser um cantor mais afinado e equilibrado.

#Questões emocionais

 Quantas vezes já te disseram que a sua voz era feia demais? Ou quantas vezes na sua infância, seus pais pediram pra você parar de cantar? Eu já perdi a conta de quantas pessoas recebi no meu estúdio, com marcas emocionais negativas com relação à sua própria voz.

Na minha opinião pessoal, penso que o emocional é a barreira mais difícil que já enfrentei nesses anos de experiência profissional. Você se lembra da história daquele senhor no começo do meu texto?

Pois é exatamente esse o cenário mais comum no meu dia a dia.

A vergonha e a rejeição da própria voz, tem um poder paralisante sobre a maioria das pessoas.

Algumas delas quando abrem a boca para vocalizar ou cantar, caem na gargalhada ou começam a se desculpar, num misto de nervosismo e vergonha. Algumas literalmente travam e não conseguem emitir mais nenhum som.

Minha voz é horrível!

 É constrangedor eu sei, ouvir a própria voz, ainda mais se for trêmula, fraca e desafinada. A voz humana muitas vezes, é capaz de elevar as almas dos homens até o céu, ou levar uma platéia inteira ao riso e deboche. Nesses momentos,o ser humano costuma ser muito pouco solidário.

Gostaria de compartilhar com você, alguns benefícios do canto já conhecidos pela Ciência.

Quem canta fortalece o seu sistema imunológico, tem uma melhora considerável do humor, diminui o stress, reduz a depressão, ansiedade, melhora o seu sistema respiratório e cardíaco, além de desenvolver a autoconfiança entre outros benefícios.

O que Ed Sheeran teria para nos ensinar?

Mais uma vez é bom lembrar que técnica vocal e musicalidade, são habilidades que podem ser aprimoradas.

Uma das cenas que mais marcantes que assisti nos últimos anos, foi  a entrevista do Ed Sheeran no programa The Jonathan Ross Show. Naquele dia ele mostrou um áudio dele bem antigo cantando, digamos, bem mal.

Naquele momento da entrevista, Ed Sheeran falava que muitas pessoas pensam que os artistas nascem com um talento natural. Masna visão dele, os artistas precisam aprender e praticar muito para obter o domínio do que fazem.

Eu particularmente acredito que algumas pessoas nascem sim, com talento natural para o canto, como por exemplo, o Pelé que nasceu com qualidades bem acima da média para o futebol. Apesar disso, essas pessoas precisam desenvolver esses talentos com muita prática e repetição. Mesmo os gênios do esporte e das artes, tiveram que praticar e muito para atingirem o máximo nas suas carreiras.

Mas você pode estar pensando: Eu não nasci com nenhum talento para cantar, o que posso fazer?”

Antes de te responder, assista o vídeo baixo e veja no minuto 1:21, o quão “talentoso” era o Ed Sheeran cantando.

Divertido, não?

Queria destacar a naturalidade com que o Ed Sheeran encarou o seu fracasso vocal, diante de milhões de pessoas na TV. Você pode argumentar que ele é um pop star milionário e que ninguém mais se importa, se ele era um mau cantor no passado. Eu sou obrigado a concordar com a sua afirmação, mas podemos aprender muito com o exemplo dele.

Quando Ed Sheeran gravou esse áudio, ele literalmente não era ninguém. Ele poderia ter ficado abatido e desistido da carreira musical, mas ele foi em frente. Muitos desistem das suas carreiras, mas ele não se deu por vencido!

Uma lição grátis do grande Ed Sheeran nos já temos, é a seguinte:

Se você realmente quer cantar, encare de frente esse desafio e lembre-se:

Cantar não é para os covardes!

Entenda as suas limitações

Conhecer a sua própria voz, é uma das ferramentas mais poderosas que você pode ter. É óbvio que sem uma ajuda profissional é muito difícil sair dos labirintos técnicos que o canto nos impõe. Mesmo assim, preste bastante atenção nessas 3 dicas que eu vou te dar.

1. Dica de ouro! Grave tudo

 Se você realmente quiser melhorar, comece a gravar a sua voz todos os dias. Hoje com os smartphones a brincadeira ficou muito mais divertida, com amplas possibilidades de gravação. Registre tudo a partir de agora!

Você pode começar cantando com karaokês do YouTube. Se você se sentir perdido, comece então cantando com a gravação original da música. Escute várias vezes a gravação, mesmo que você tenha rejeição e só encontre defeitos.

Os defeitos que você ouve, podem ser os primeiros guias pra te ajudar a melhorar.

Muitos alunos não ouvem as suas próprias gravações e aulas.

Qual seria o motivo?

Simplesmente porque quando ouvem um resultado muito ruim, desistem no meio do caminho.

Uma das lições de casa que eu mais costumo pedir, é que os cantores se ouçam mais. Na maioria das vezes, as pessoas tentam escapar dessa tarefa. Lembre-se então de ouvir mais a sua voz, isso é muito importante para que você possa evoluir.

2. Outra dica matadora – Encontre a musica certa pra você!

Se você ainda não tem um professor de canto, preste bem atenção nessa dica.

Escolha sempre uma música adequada ao seu alcance vocal. Quer um bom exemplo disso?

Se você é voz masculina, não escolha uma música da Marisa Monte sem alterar a tonalidade da música. Da mesma maneira, ficaria muito difícil se uma mulher quisesse cantar uma música do Roberto Carlos, sem subir a tonalidade. Isso não é matemática pura. Existem homens e mulheres com diferentes alcances vocais, mais para começar, siga sempre essa regra.

A tonalidade (o tom em que está sendo cantada a música), pode ser entendida por uma analogia muito simples.

Imagine que uma pessoa de 1,60m empreste uma calça para uma outra de 1,90m. Obviamente é muito, mas muito improvável que essa calça sirva em alguém dessa altura.

Há uma diferença muito grande entre a laringe e as pregas vocais de alguém de 1,90m e de uma pessoa de 1,60 m. Vozes mais graves são produzidas por laringes e pregas vocais maiores e as mais agudas, por laringes e pregas vocais mais curtas.

Não espere que a Tori Kelly cante as mesmas notas graves do Barry White!

Grave ou agudo?

As vozes dos sopranos (vozes agudas femininas) e dos tenores (vozes agudas masculinas) podem variar bastante quanto à sua classificação vocal. Existem tenores bem mais agudos que outros, assim como dentro do grupo dos sopranos, a mesma coisa. Além das diferenças vocais o que pode influir bastante, é a escolha da música em questão.

É possível que uma voz masculina cante nos mesmos tons que os da Marisa Monte? Sim! É possível que uma mulher consiga cantar músicas do Roberto Carlos nos mesmos tons dele? É claro que sim!

Mas, essas são as exceções! Por isso a partir de hoje, você deve seguir a seguinte regra: se não tiver alguém que te ajude no ajuste das tonalidades, escolha uma voz masculina, caso seja homem e uma voz feminina, caso seja mulher.

Parece óbvio pra você? Mas no dia a dia é muito comum que mulheres escolham músicas de cantores masculinos e vice-versa. E não há NADA de errado com isso!

Com técnica e conhecimento, um arranjo para voz masculina, pode ficar incrível em uma música cantada por voz feminina. O contrário também é verdade e as versões estão por lado, comprovando esse argumento.

Apenas tome cuidado, caso você não tenha um professor de canto ao seu lado, para não forçar a sua voz em tons errados, tanto para o grave quanto para o agudo.

3. Músicas simples pra começar

Comece escolhendo músicas simples e em tonalidades que você se sinta mais confortável.

Escolha letras que te tocam, que tenham alguma relação emocional com você e não tente cantar músicas difíceis pra começar.

É importante gostar da letra e da melodia, mas é importante perceber se a música é muito difícil pra você e se for, desista dela por enquanto. Quanto maior a dificuldade que você tenha para cantar, mais fáceis terão de ser as suas músicas. O simples resolve tudo!

Você se lembra daquele senhor do começo do meu texto? Pois bem, no final daquela mesma aula, eu toquei uma música bem simples no violão e pedi que ele cantasse comigo.

Para a minha surpresa, aquele senhor de idade que dizia que jamais aprenderia a cantar, cantou a música de forma encantadora. Jamais me esqueci daquela interpretação inspiradora.

Conclusão

 Comece a cantar, isso não vai te custar absolutamente nada. Seu corpo e alma vão te agradecer muito, te garanto!

Acredite que você pode fazer coisas incríveis e cantar pode ser uma delas!

Se você gostou do texto e das dicas, comente e compartilhe com os seus amigos.

Bora cantar!

Compartilhe com seus amigosShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta